prevenção | geriatria | longevidade

Assistência personalizada

  • Consultas Agendadas
  • Check-Up Médico Periódico
  • Assistência Médica em Domicílio
  • Avaliação Médica e Acompanhamento Hospitalar
  • Palestras, Orientações e Consultorias sobre Envelhecimento, Prevenção, Saúde e Qualidade de Vida

Corpo Clínico

  • Médico Geriatra pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - Escola Paulista de Medicina
  • Assistente de Ensino na Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos
  • Mestre pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - Escola Paulista de Medicina
  • Doutorando pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - Escola Paulista de Medicina
  • Membro da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG)
  • Médico do Corpo Clínico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz,
    do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Sírio-Libanês

Algumas dicas de saúde e bem-estar

  • Envelhecimento saudável: é possível alcançá-lo?
  • Saúde e longevidade: algumas dicas gerais
  • Memória: lembretes que não podem ser esquecidos
  • Saiba o que fazer ao longo da vida para chegar aos 100 anos com saúde.

Envelhecimento saudável: é possível alcançá-lo?

Dr Ronaldo Delmonte Piovezan, geriatra.

Muitas pessoas procuram minha clinica em busca de saúde, bem estar e até mesmo beleza. Porém o que significam essas metas, sonhos ou projetos? É possível realizá-los?

Primeiro, cada um de nós tem um conceito diferente de saúde, bem estar ou beleza. Mesmo esta última pode ser chamada de beleza "interior" ou "exterior" dependendo do ponto de vista. O que é feio para um, pode ser belo para outro.

O conceito de saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS) implica na ausência de doenças. Mas é possível viver sem elas. Quem de vocês consegue viver mais do que alguns poucos dias ou semanas com a ausência completa de qualquer problema de saúde ou sintoma? A vida, com seus desafios, torna a expectativa de uma saúde plena pouco provável.

Mas, então, o que significa envelhecimento saudável para o geriatra? É possível mantê-lo? Na verdade, envelhecer com saúde não significa ausência de doenças. Quanto mais vivemos, mais provável será o convívio com doenças crônicas que, caso sejam tratadas e controladas, não impedem a busca por uma vida feliz.

Envelhecer com saúde é viver com satisfação, com esperanças, reconhecendo serenamente as limitações de cada um e mantendo a convivência com as pessoas. Em geriatria, a principal característica de um bom envelhecer é a manutenção da autonomia, ou seja, da capacidade que temos de gerenciar nossas vidas, o cuidado com nós mesmos. Com isso, poderemos manter a contribuição que fazemos à sociedade.

Sob o ponto de vista médico, o que é possível fazer para que essa independência seja alcançada e mantida? Isso é o que discutiremos na área de dicas deste site a partir do próximo artigo.

Saúde e longevidade: algumas dicas gerais.

Dr Ronaldo Delmonte Piovezan, geriatra.

Desta vez, iremos enumerar alguns aspectos fundamentais que poderão ajudar a todos que desejarem uma vida longa e feliz. São eles:

1. Procure nascer em uma família longeva. Não há como escapar de nossas raízes genéticas. Hoje sabemos que a herança proveniente dos genes de nossos pais não é o aspecto mais importante para que tenhamos uma vida saudável. Porém, aqueles que tem uma genética favorável para uma vida mais longa, caso sigam os pressupostos de um bom estilo de vida, conseguirão melhores resultados. Vale lembrar ainda que a genética não resolve, ou seja, não adianta se seus pais viveram mais de 100 anos e você é sedentário, fuma, bebe e se alimenta mal. Não há gene que sobreviva a tamanho descuido com a saúde.

2. Jamais fume! Ou pare logo após terminar de ler essa frase...

3. Somente se exercite nos dias em que você respira! Isto é, exercite-se todos os dias. Não se preocupe tanto em como ou quanto se movimentar. Primeiro, procure fazê-lo todos os dias de sua vida. Cerca de 40 a 60 minutos de uma atividade que possa fazer você suar já são suficientes para ter uma vida mais longa e saudável.

4. Fuja das dietas. É isso mesmo: alimente-se de forma saudável sempre, em todas as refeições ou ocasiões. Momentos singulares e sacrificantes que envolvam restrições calóricas provocam desânimo, pouca produtividade, infelicidade e, por último, desistência. Viver é uma questão de hábito. Quando você se alimenta corretamente, mesmo que não saiba disso, então você estará seguindo uma alimentação saudável.

5. Não ganhe peso. São poucas as pessoas, a maioria em estado de doença, que não podem seguir essa recomendação. Muitos precisam ir além e deverão perder alguns quilos. Para aqueles que conseguirem, seguirá a regra absoluta: jamais volte a ganhar peso!

6. Se beber não dirija e, se quiser viver bem e muito, beba com moderação. O consumo moderado de bebidas alcoólicas pode trazer benefícios à saúde. Porém o consumo moderado significa: o máximo de 2 doses diárias para homens e 1 dose diária para mulheres. E nada mais que isso.

7. Consulte um médico quanto a avaliações e exames preventivos: glicemia, colesterol, teste ergométrico, densitometria óssea, entre outros, são exames que seu médico pode solicitar para a prevenção de doenças. O exame clínico para a medida de pressão arterial, análise de aspectos da pele e avaliação de tiróide, coração, pulmões e intestinos, por exemplo, podem encontrar uma série de doenças "silenciosas". A mulheres devem sempre fazer a consulta periódica a seu ginecologista.

8. Aprimore seus relacionamentos: ter amigos e estar próximo de familiares são aspectos importantes para a nossa saúde. Não podemos desprezá-los. Tenha momentos agradáveis com as pessoas. Não perca tempo com quem é desagradável. Fique longe de quem não faz você se sentir bem.

9. Pratique algo por prazer: tenha momentos para você, longe do trabalho ou de outras obrigações. Pode ser uma leitura, escutar música, ou até mesmo fazer aquele curso de arco e flecha que você sempre sonhou. Vivencie sua individualidade, pelo menos por um momento, mesmo que pareça ser excêntrica! Caso você encontre algum louco que lhe acompanhe, ainda melhor.

10. Evite assistir TV com freqüência: existem pesquisas que comprovam que assistir TV pode estar relacionado com solidão e infelicidade. A maioria do programas de maior audiência estão direcionados para noticiários, que sempre apresentam catástrofes, mortes ou assuntos desagradáveis, ou para celebridades, cujas as vidas não estão melhores que as nossas. Pense nisso...

11. Não torne grandes os fatos pequenos: normalmente as nossas reações emocionais podem ser assustadoramente maiores que os acontecimentos. Fique longe de dramas sem sentido. Viva um dia de cada vez.

12. Não se culpe se não conseguiu seguir uma vida saudável até agora: acredite, nunca é tarde para começar, sempre é cedo para desistir!

Memória: lembretes que não podem ser esquecidos

Dr Ronaldo Delmonte Piovezan, geriatra.

Primeiro, vamos conversar um pouco sobre como evitar a perda de memória relacionada a idade ou ao envelhecimento. Estas dicas também são úteis para aqueles que gostariam de melhorar sua capacidade de lembrar das coisas, mesmo que sejam ainda jovens e não se preocupem com isso. Acreditem, a prevenção de problemas de memória deveria começar na infância! Mas, em qualquer idade ela pode funcionar.
O lembretes seguintes serão bastante simples, de fácil aplicação em qualquer situação ou ambiente. Necessitam apenas da consciência e da boa vontade de vocês. Para que eles não sejam esquecidos, precisam ser praticados diariamente! Vamos a eles:

1. Coma mais legumes, verduras e frutas: cada vez mais são feitas pesquisas que comprovam que vegetais, principalmente crus ou em forma de sucos, podem prevenir a perda de memória. Parece que especialmente a maçã, por suas propriedade anti-oxidantes, pode proteger nosso cérebro. Sugere-se 2 a 3 maçãs ao dia, processadas na forma de suco ou cruas, por exemplo. Morangos também são benéficos para este propósito, mas, como são encontrados somente em determinados locais de nosso país, em poucas épocas do ano, não podem estar sempre em nossa mesa.

2. Coma alimentos ricos em ácidos graxos Omega 3 todas as semanas: alimentos ricos em Omega 3, como peixes como o salmão, o atum e a sardinha, podem proteger o seu cérebro! Parece que comer uma porção desses peixes, 2 a 3 vezes por semana, seria o suficiente. Isto também pode melhorar seus triglicérides e proteger seu coração! Ainda vale a pena lembrar que comer 1 kilo de salmão em um rodízio de comida japonesa não seria o mais indicado. Melhor seria comer pequenas porções de peixe, varias vezes por semana, pois foi isto que os centenários do Japão fizeram ao longo de suas longas vidas;

3. Cuidado com os níveis de vitamina B12, acido fólico e ferro em seu sangue: a carência destes elementos em nosso organismo pode prejudicar as funções de nosso cérebro. Consulte um médico periodicamente sobre este assunto;

4. Tome o equivalente a um copo de suco de uva ou taça de vinho tinto ao dia: a uva, quando processada na forma de suco ou vinho, apresenta propriedades benéficas ao cérebro. Lembrete: mais de duas taças de vinho para homens ou uma taça para mulheres pode fazer mal a saúde;

5. Controle muito bem sua pressão: tanto pessoas com ou sem pressão alta, precisam avaliar periodicamente sua pressão arterial. As pesquisas comprovam que pressões arteriais discretamente acima do normal durante décadas de vida prejudicam a circulação sanguínea no cérebro. Isto também prejudica a memória. Uma alimentação rica em vegetais e pobre em sal pode manter a pressão arterial em níveis mais baixos

6. Dose seu colesterol periodicamente: os níveis mais altos de colesterol ruim, chamado de LDL, poder também prejudicar a função de nosso cérebro e, com isso aumentar o risco de perda de memória. Consulte um médico periodicamente para fazer a avaliação de seu colesterol;

7. Tenha familiares e amigos sempre por perto: redes sociais e o convívio com as pessoas estimula a memória e evita sintomas de tristeza e desanimo, que também podem prejudicar a memória. Fazer amigos traz sempre muitas boas lembranças;

8. Faça atividade física aeróbica: atividades continuas, como caminhadas, corridas, andar de bicicleta, entre tantas outras, que estimulam os batimentos cardíacos e a circulação cerebral são benéficas a nossa memória. Existem pesquisas que comprovam que elas podem aumentar o tamanho de nosso cérebro! Faça pelo menos caminhadas regulares, 3 vezes por semana, e adquira um cérebro ainda maior!

9. Exercite também o seu cérebro: estudar, ler, escrever, fazer palavras-cruzadas; jogar xadrex, dama, vídeo games; enfim, tudo aquilo que exiga mais de nosso cérebro aumenta nossa capacidade de raciocínio e de memória. Use-o, para mantê-lo em forma!

10. Controle o estresse e a ansiedade: esta comprovado que altos níveis de nervosismo por períodos prolongados, causados por situações de estresse no trabalho ou na família diminuem nossa capacidade de concentração, pioram nosso sono e nosso vontade de guardar recordações. Portanto, relaxe de vez em quando! Suas lembranças agradecem.

Fale conosco

Preencha o formulário abaixo e retornaremos seu contato.

Atendimento em Geriatria

Avenida Moema, 300 - 1º andar - Cj. 18
Moema - São Paulo - SP - 04077-020
tel. (11) 5571.8558

falecom@atendimentoemgeriatria.com.br Mapa de localização